Reação Esportes | Da série: Doenças relacionadas ao coração na Terceira Idade
16421
post-template-default,single,single-post,postid-16421,single-format-standard,qode-quick-links-1.0,ajax_fade,page_not_loaded,,qode-theme-ver-11.0,qode-theme-bridge,wpb-js-composer js-comp-ver-5.3,vc_responsive

Da série: Doenças relacionadas ao coração na Terceira Idade

Da série: Doenças relacionadas ao coração na Terceira Idade

Colesterol Elevado é o terceiro tema da série do nosso blog sobre as doenças cardíacas na terceira idade. O alerta da equipe Reação Esportes é: se os seus pais idosos têm níveis de colesterol muito elevados, isso é sinal de que a qualquer momento eles podem sofrer um Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou um ataque cardíaco.

Ficou assustado? Pois é, mas é isso mesmo que você leu. O colesterol é um tipo de gordura que está presente naturalmente no corpo humano e desempenha um papel vital para o seu funcionamento – por exemplo, ele produz hormonas, vitamina D e substâncias que ajudam a digerir os alimentos. No entanto, o excesso de colesterol no sangue é um dos fatores de risco no desenvolvimento de doenças cardiovasculares.

Válido informar que aproximadamente 70% do colesterol é produzido pelo nosso próprio organismo, especialmente pelo fígado, enquanto que os outros 30% é proveniente da dieta, ou seja, da nossa alimentação, em particular pela ingestão de produtos animais como a carne, os ovos e os produtos lácteos.

OS TIPOS

Com certeza, você já deve ter ouvido sobre os tipos de colesterol. De qualquer maneira, neste espaço do nosso blog, iremos explicar de forma bem didática sobre cada um deles para que não haja dúvidas.

O colesterol circula na corrente sanguínea através de pequenos pacotes conhecidos como lipoproteínas. Estas lipoproteínas podem ser consideradas altas, baixas ou muito baixas, de acordo com a proporção de proteína e gordura de cada uma. Abaixo:

– Lipoproteínas de baixa densidade (LDL):

Estas lipoproteínas são conhecidas como o “mau” colesterol, uma vez que se depositam nas paredes das artérias, o que provoca aterosclerose ou lesão da parede do vaso sanguíneo. Quanto mais elevadas forem as LDL no sangue, maior é a possibilidade de desenvolver uma doença cardíaca

– Lipoproteínas de alta densidade (HDL):

São lipoproteínas “boas”, uma vez que elas são responsáveis pela limpeza das artérias. Quanto mais altas forem as HDL, menor é a possibilidade de desenvolver uma doença relacionada ao coração

– Lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL):

São lipoproteínas muito semelhantes às LDL, mas contêm mais gorduras e menos proteínas

Triglicerídeos:

Trata-se de um outro tipo de gordura que circula na corrente sanguínea e está ligada à VLDL. O que mais contribui para o desenvolvimento dos triglicerídeos são os alimentos excessivamente ricos em calorias como os açúcares e o álcool

CAUSAS

O que provoca o colesterol elevado? Existe um elevado número de fatores que afeta e determina os níveis de colesterol no sangue de um idoso. Dos mais importantes, a equipe Reação Esportes destacou os seguintes:

Alimentação:

O consumo excessivo de gordura saturada eleva os níveis de colesterol. Para que um idoso se alimente de forma correta, é preciso evitar o consumo de gorduras de origem animal como as carnes gordas, o queijo, gemas de ovos e gorduras saturadas que são servidas nos restaurantes de fast food. A ingestão deste tipo de gordura, aumenta as LDL mais do que qualquer outro alimento em uma dieta, o que causa o colesterol elevado

Excesso de Peso:

Estar acima do peso recomendado aumenta o colesterol. Para que tal não aconteça, o indicado é controlar o peso ao reduzir os níveis de colesterol das LDL e ao elevar as HDL. Com maus hábitos alimentares, o idoso aumenta o seu peso o que faz com que a gordura se acumule em seu corpo

Falta de Exercício Físico:

A falta de exercício físico regular pode conduzir ao aumento de peso e, consequentemente, eleva o nível de colesterol. Existem muitas atividades físicas que podem ser realizadas e que, ao fazê-las, diminuirá o nível de LDL e aumentará as HDL

Hereditariedade:

Uma condição genética (hipercolesterolemia familiar) resulta em níveis muito elevados de colesterol LDL. Começa muito cedo e pode resultar num ataque cardíaco numa idade muito precoce

Idade e Sexo:

Na puberdade, os homens têm níveis mais baixos de HDL do que as mulheres. No entanto, com o passar dos anos, e à medida que o corpo envelhece, os níveis de colesterol LDL sobem substancialmente. As mulheres mais jovens têm menores níveis de colesterol LDL do que os homens, mas, após os 55 anos de idade, a situação altera-se e as mulheres ficam com os níveis mais elevados

PREVENÇÃO

Excluindo as questões genéticas, a boa notícia é que existem algumas medidas que o idoso pode adotar para ajudar a reduzir o colesterol. Recomendamos sempre consultas ao médico para que ele possa interpretar os resultados dos testes e para que o profissional faça recomendações necessárias no auxílio da manutenção dos níveis adequados de colesterol. Mas, provavelmente, o médico e nutricionista orientarão a pessoa sobre alimentação e estilo de vida.

Além da alimentação equilibrada – abundante em frutas, vegetais, peixes, assados e alimentos ricos em fibras – do hábito de não fumar e da tentativa de evitar o estresse, há outras maneiras de impedir o aumento do colesterol e, até mesmo, diminuí-lo, entre elas, realizar atividades físicas. Praticar exercícios físicos pode ajudar o idoso a emagrecer e a diminuir tensões. Ao controlar o peso, fazendo exercício e praticando esportes, o idoso se sentirá melhor e diminuirá o risco de infarto e os níveis altos de colesterol no sangue.

No tocante à prática de atividades físicas, a Reação conta com profissionais qualificados e uma série de opções para este público como yoga (adaptada), dança de salão, caminhada, hidroginástica e treinamento funcional.

Esperamos contato!